Segunda-feira, 29 de Setembro de 2008

Para o nosso terceiro dia em Barcelona tinhamos a temática "ar livre" :) Já saimos de casa eram 9h e pouco (porque o cansaço começava a dar sinais) fomos "pequeno almoçar" ao Boqueria, tivemos um pequeno arrufo porque eu, na noite anterior, tinha sugerido à Tânia que pusesse a máquina a carregar mas ela disse que ainda dava, ao primeiro disparo da manhã, a máquina mostrou a sua luz vermelha... :/ Tenho sempre razão!toda a gente devia saber isso! Adiante!

Apanhamos o Bus Turistic (e devo dizer que estes foram os 26€ mais bem gastos!podiamos andar quantas vezes entendessemos, bem como sair em qualquer paragem, além do que passavam com intervalos de 10 minutos!) que nos deixou a 350 metros do Parque Guell e (que remédio) tivemos nós de subir os 350 metros!

Estafadas do exercicio matinal não previsto, à entrada deparamo-nos com uma fonte, adornada por um lagarto (actualmente, considerado o simbolo de Barcelona), ladeada por uma escadaria que no cimo assentam 82 pilares que por sua vez suportavam um "terraço" contornado por bancos inspirados em movimentos de serpentes (confusos? :p)

Só quando subi as escadas e me virei para a entrada reparei que havia uma casa de cada lado da entrada, ambas projectadas por Gaúdi, que chegou mesmo a habitar uma delas.

O terraço é magnânime! Contornado por uma estrutura, representativa dos movimentos de uma serpente, toda ela adornada por ladrilhos, tal como o lagarto da entrada que deita água da boca que remete a um simbolismo que agora não me lembro...

O Parque Guell, é de facto enooorme!mas, na minha opinião, e quando toda a gente me disse "vais-te perder no Parque Guell!é maravilhoso!", pois devo dizer que me perdi sim!mas porque a informação é escassa, percorremos inumeros carreirinhos sem saber por onde andavamos em busca do Monte da Cruzes e fomos dar precisamente ao ponto oposto... Se querem o meu parecer, o Parque Guell vale pela sua entrada! Porque de resto, o que lá há, temos nós aqui! Vão à Serra de Monsanto que lá também há muito arvoredo! Porque depois não passa disso! Palmeiras, piteiras, mato, banquinhos, e pronto! Penso que esta "versão não explorada" (é gratuito) das obras de Gaúdi se deve ao facto de nunca ter sido concluido, Gaúdi tinha um projecto mas não foi subsidiado, portanto, para ver, fiquem-se pela a entrada :)

De cabisbaixo, lá fomos dar mais uma voltinha de Bus Turistic, e descemos na paragem do Tibidabo, o monte mais alto da cidade. Apanhamos um eléctrico que nos levou ao Funicular, que é género um teleférico-comboio, ou seja, leva-nos ao ponto mais alto da cidade mas fá-lo por terra, e aí tive a certeza que a Tânia teve um ataque de pânico, porque para além do Funicular já ter um aspecto antiquado, ela também tem uma certa fobia de alturas... Mas lá chegamos e apesar de estar nublado deslumbramo-nos com a vista do Tibidabo, que conta a lenda, ali foi oferecido a Deus o Mundo a seus pés, e que Este respondeu "tibidabo", qualquer coisa como, "não estou interessado".

Já passava claramente da hora de almoço e ambas já rabugentas da fome, fomos almoçar no KFC e a tarde ficou reservada para ver a linha azul do Bus Turistic, que complementava a Caixa Fórum (género CCB), Poble Espanyol (equivalente ao nosso Portugal dos Pequeninos), Museu de Nacional d´Art de Catalunya, Anella Olimpica (onde se realizaram os Jogos Olimpicos de 1992), Teleféric de Montjuic,...

Acabamos por visitar o Museu de Arte, perto do qual se localizava o Coliseu, e voltamos no Bus Turistic até ao Barri Gótic onde, por mero acaso, descobrimos mais uma capelinha, a de Nossa Sra del Mar.

Depois de um banho e de uma ida ao El Corte Inglês onde compramos Nesquicks, desfilamos Rambla abaixo pela ultima vez, em busca de recuerdos, tiramos umas fotos e voltamos à Carrer de La Canuda para fazer as malas.

A partida era no dia seguinte.

 

Entrada do Parque Guell

 

 

O lagarto que embeleza a escadaria encarado, actualmente, como o simbolo de Barcelona

 

Os pilares que sustentam o terraço

 

Os bancos serpenteados

 

As casas da entrada

 

Parque Guell versão vegetal :)

 

 

 

Estação do Funicular

 

O funicular que nos levou ao Tibidabo

 

Vista do Tibidabo sobre Barcelona

 

 

O Coliseu

 

Museu de Arte da Catalunha

 

 

 

Vista do Museu de Arte (as torres são da Sagrada Familia)

 

Capela de Nossa Senhora Del Mar

 


Hoje estou assim cansada...

Parvoíce publicada por tarina às 14:14 | | Quem opina é cutxi-cutxi | Cutxi-cutxi´s opinativos (1) | favorito

Domingo, 28 de Setembro de 2008

Intervalo a "odisseia Barcelona" para dizer que hoje o "meu mini milupo" vai embora... sim, eu sempre soube que não iamos ficar com ele, mas custa-me deixá-lo ir...

Vou ter saudades das suas saudações matinais (em que me dava sempre uma dentadinha no nariz), de vê-lo sentadinho à espera do comer, de repreendê-lo quando ruía tapetes, de vê-lo brincar,... snif!...

 

 

Não é lindo?


Hoje estou assim ca lagriminha no canto do olho

Parvoíce publicada por tarina às 11:55 | | Quem opina é cutxi-cutxi | Cutxi-cutxi´s opinativos (1) | favorito

Sexta-feira, 26 de Setembro de 2008

Faz precisamente hoje uma semana que acordei às 07h30. O dia já estava planeado!e depois de um banho e de segredos desvendados (sim, eu borro sempre a pálpebra quando ponho rimel) saimos de "casa" às 08h45 e dirigimo-nos ao primeiro ponto do nosso roteiro, o Mercado La Boqueria, que tem a fama de ter tudo arrumadinho e, de facto, faz justiça aos boatos. Comprei uma madalena por 0,95€ e a Tânia um suminho natural por 1€ e lá desfilamos mais uma vez pela Rambla em direcção à Praça da Catalunha onde iamos apanhar o Bus Turistic (ah pois é!). Compramos os bilhetes no Posto de Turismo e quando vimos uns 70 miúdos junto a uma paragem tentamos enturmarmo-nos, 5 minutos depois percebemos que os 70 miúdos iam para a escola e nós é que estavamos na paragem errada... Lá localizamos a paragem e o Bus Turistic levou-nos até à Casa Batló, sem dúvida, a minha preferida! Compramos o bilhete (um pouco caro diria eu, 13€) e entramos numa casa desprovida de linhas rectas. As janelas ocupam uma "parede" inteira e são completadas com vidrais, o tecto é quase como um tornado em redor de um candeeiro maciço, e também há divisões com fendas no tecto, o corrimão é em madeira trabalhada fazendo lembrar folhos, há biliões de azulejos e ladrilhos a adornarem as ombreiras da porta, o espaço do elevador, as escadas e depois o terraço... Fiquei fascinada com o terraço! Nos livros é descrito como a representação da lenda de um Rei (não me lembro do nome, perdoem-me) que matou um dragão e ali estão as costas do dragão (também adornadas por ladrinhos) arqueadas sobre a casa, e garanto-vos que mesmo sem saber o que estaria ali patenteado, identificariam facilmente as costas do dragão. Eu nem sabia que se podia trabalhar assim a cerâmica! Soberbo!

Com alguma relutância minha lá abandonamos a Casa Batló, para nos estrearmos no Passeig de Grácia que iria conduzir-nos à Casa Milá, a nossa próxima paragem.

A Casa Milá/La Pedreda foi-nos descrita como algas enroladas na espuma do mar, e se nos conseguirmos abstrair do cimento e ferro forjado, é isso que relembramos. É também uma criação de Gaúdi (tal como a Casa Batló, a Sagrada Familia e o Parque Guell) e tal como a Casa Batló não há uma linha recta em toda a casa. Está construida sob a forma cilindrica, ou seja, o "meio" da casa é oco, fazendo com que as janelas completem um circulo, os tectos são arqueados e tentou-se recriar a aura da Familia Milá, acrescentando objectos a cada divisão, o terraço, na minha opinião, já remete um bocadinho ao estilo "mamarracho", ainda assim, as linhas e contornos são superiores ao meu imaginário.

Faltava-nos agora a Sagrada Familia para o dia ficar completo. Pedimos a uma senhora fofinha indicações e preparamo-nos para descer a Av. Diagonal. Passamos pela Casa Les Punxes (outro icone de Barcelona), apreciamos novamente a arquitectura gótica e perante uma imensidão de turistas percebemos que estavamos perto da Sagrada Familia. Compramos os bilhetes e as expectativas eram elevadíssimas!! Contudo, esta foi a minha desilusão... Pagamos 7€ para percorrer um corredorzinho para ver 2 vidrais e andaimes!e isto ao som de berbequins... Sim, eu sei que está em construção mas não sabia que estava tão atrasado. Desiludiu-me, na medida em que pensava que havia muito mais para ver. Desistimos também da possibilidade de subir à Cripta (onde Gaúdi está sepultado) pois o tempo médio de espera para o elevador era de 90 minutos... Enfim!...

Como não havia reembolso, pensamos que não perdiamos nada em explorar! Deparamo-nos com inúmeros pilares esculpidos que sustentavam o tecto e que me fizeram pensar como é que em 1926 (altura em que não havia nem metade dos meios que hoje dispomos) conseguiam trabalhá-los?! Passamos pelo Museu de Gaúdi que ostentava a maquete original e pequenos pedaços de pedra que cairam (narizes, dedos, frisos, que se foram deteriorando devido à erosão do tempo ou aquando da Guerra Civil), fotos, outras obras, projectos originais (muito bem conservados por sinal), reconhecimentos,... E para finalizar, faltava-nos somente apreciar a Fachada da Natividade. E esta sim! Espantou-me pela sua imponência! É, de facto, majestosa! Acredito que mesmo que a visitasse durante um mês seguido era impossivel não me escapar pormenores. Está carregada de simbolismo (e tive pena de ser leiga nesta matéria) e com torres de 400 metros é impossivel deixar alguém indiferente.

À saida da Sagrada Familia deram-nos um folheto com a indicação de um restaurante e lá fomos almoçar. Retomamos o Bus Turistic e estavamos de volta à nossa Hostal Campi. Ao decidirmos o roteiro para o dia seguinte, notamos que possivelmente não teriamos tempo para passar por todos os pontos desejados, voltamos à Praça da Catalunha e o Bus Turistic levou-nos a conhecer a parte nova da cidade, que sinceramente tem muito pouco para ver... Faz lembrar a Expo. Edificou-se tendo como base o realojamento de pessoas de bairros sociais e como tal há muito muito prédio, recto, básico, caixa de fósforos, sem graça! Bah!

Jantamos na Pans&Company, onde tivemos alguma dificuldade em perceber o conteúdo das sandes porque catalão não é o nosso forte... E seguimos Rambla abaixo na tentativa de localizar o "Bosc de Les Fades", um bar decorado de forma a representar uma floresta. Ainda tentei beber um café mas fui informada que a "cafetaria" tinha fechado horas antes. De volta à Rambla, vimos pessoas embrulhadas em sacos, a fazerem de flor, gueixas,... ainda passamos por mais 2 ou 3 cafés mas a "habitación 31" era há muito cobiçada, xixi, cama e "até amanhã"- dissemos.

 

Mercado La Boqueria

 

Aqui a ASAE não pega!

 

 

Bus Turistic

 

Casa Batló

 

 

 

 

 

 Os ladrilhos e azulejos estão presentes em toda a decoração da casa

 

 

As costas do dragão (a Cruz foi importada da França, danificou-se na viagem mas Gaúdi recusou-se a repará-la, dizendo que lhe conferia autenticidade. As coisas que eu sei! :p)

 

Casa Milá (exterior)

 

(interior)

 

 

Os arcos suportam toda a estrutura da casa

 

 

 

Recriação da sala de costura

 

Recriação da cozinha

 

O terraço

 

Av. Diagonal onde se situa a Casa Les Punxes

 

Sagrada Familia

 

 

 Os pilares esculpidos

 

 

Temple Expiatori (representação da vida de Cristo)

 

Fachada da Natividade (exaltação do nascimento de Cristo)

 

O bar que recriou a atmosfera de uma floresta

 

 

 

 

  

 


Hoje estou assim turista

Parvoíce publicada por tarina às 19:58 | | Quem opina é cutxi-cutxi | Cutxi-cutxi´s opinativos (2) | favorito

Terça-feira, 23 de Setembro de 2008

Acordei às 06h45 de 5f com uma dor nas pernas que presumi dever-se à ansiedade/excitação há muito retida, e depois de um banho, dos ultimos retoques na arrumação da mala e das despedidas lá rumamos ao aeroporto- Destino: Barcelona.

Com o check in feito, passado o "bip bip" e as "apalpadelas" em busca de um canivete, deslumbramo-nos com o tamanho das barras da Kinder que se podiam comprar por 6,50€. Chegada a hora, dirigimo-nos para a fila de embarque, e enquanto a Tânia estava ao telefone eu consegui ler no monitor "Paris", disse à Tânia "olha que isto vai para Paris" e ela continuou ao telefone com a mãe. Depois de alguns passos em frente, tive mesmo a certeza que o monitor dizia "Paris" e não "Barcelona", voltei a dizer-lhe o mesmo, ela mostrou-se indiferente e eu, com a tensão arterial já elevada, perguntei à senhora que se encontrava atrás de mim "Desculpe, vai para Barcelona?" e a senhora, com uma pronúncia que tentarei reproduzir, disse simplesmente "Párri?" "Merda Tânia! Estamos enganadas!!" e saímos da fila. Depois de alguns risinhos meio histéricos de pitas equivocadas provocados pela excitação do momento, lá nos inserimos na fila cujo monitor dizia "Barcelona".

11B era o meu lugar, sentei-me e senti-me "apertada", não sabia que os lugares eram assim tão "claustrofóbicos", lá apertei o cinto, vi as hospedeiras a gesticular, e quando o senhor comandante disse "ladies e gentlemen get ready to take off" "ai que a minha dor das pernas que parece que se agudizou!!" Que nervos!! Lá descolamos e senti "aquela coisa na barriga" que dá no "sobe e desce" mas ao quadrado. A Tânia insistia em fechar a janela porque lhe fazia impressão e eu estava encantada porque, pela primeira vez, estava a voarrr... uauuu!!

Hora e meia de vôo, e estavamos no aeroporto de El Prat em Barcelona!!

Recolhemos a bagagem, uma corridinha para o aerobus e próxima paragem Praça da Catalunha. Precipitamo-nos para a famosa La Rambla (uma Rua, em extensão, comparável talvez à nossa Rua Augusta que mais tarde descreverei) em busca da nossa residencial Hostal Campi, que ficava na Carrer de La Canuda, numa transversal da Rambla. Subimos 4 pisos com a mala às costas e foi-nos entregue a chave nº 31, deparei-me com um quarto de 2 camas, wc privativo, um roupeiro e 2 cómodas singelas, modestas, não havia sinais de baratas e os lençois tresandavam a detergente (aí tivemos a certeza de que eram lavados). Um banhinho rápido, Mc (onde fiz a minha primeira amiga que me indicou onde era o Bairro Gótico) e estavamos prontas a absorver cultura!

Percorremos a Rambla, onde se passeiam pessoas de personalidade excêntrica/exuberante/extravagante, onde músicos (com piano incluído!) animam a rua, há bancas de flores, de venda de pássaros, recuerdos, casinhas de lotaria, homens estátua,..., paira no ar um mistico de suor, cachimbo, flores e charuto, as ruas são estreitinhas com arcadas, vielas que fazem lembrar o Bairro Alto, onde o rés do chão é preenchido por lojinhas, mas ao contrário de Lx, ao olharmos para cima os prédios não estão degradados,...

A nossa primeira paragem foi a Catedral de Barcelona, situada no Bairro Gótico, (cujas fotos não ficaram muito bem porque esta só estava iluminada por velas e eu esqueci-me de mudar para o modo noite...) de onde relembro os vitrais enormes, os tectos esculpidos, as divindades representadas em mármore, o jardim interior usado como forma de meditação e até me lembro da capelinha dedicada à (nossa) Nossa Sra de Fátima.

Seguiu-se a romaria à Praça Jaume I, onde no decorrer da Festa Mercé 2008 (o equivalente às nossas Festas do Concelho) estudantes se manifestavam de uma forma muito peculiar...

Continuamos o nosso percurso pelas diversas ruas que compõem o Bairro Gótico e à medida que desciamos a Rambla assistimos a enchentes de transeuntes de bicicleta (que se alugam a 0,50€ por meia hora), a praças enormes com monumentos bem preservados (não há cá gatafunhos em Património como se vê em Lx!), a Câmara é um edificio imponente com contornos pormenorizados bem encaixado naquela zona da cidade, e no fim da Rua há uma estátua de Cólon a apontar para o mar onde está, também, situado o porto da cidade- Port Vell -fixado, claramente, já com estruturas mais modernas.

Ao fazer o caminho inverso, deparamo-nos então com as animações que reportei em cima, os homens estátua, todos eles muito bem conseguidos.

A noite já caía, e nós recolhemos à nossa Hostal Campi, tiramos a maquilhagem, vestimos o pijaminha, comemos uns mini croissants que comprei no Carrefour da Rambla, (onde a primeira frase da Tânia foi "Doi-me os pés, caralho!" e um rapaz ao nosso lado perguntou "Portuguesas?" Catadas!!) vimos a TVE (e constatou-se que os espanhois gemem e não é só em filmes de 2ª categoria) e desejamos que a frase "amanhã há mais!" se concretizasse.

 

A nossa ida

 

Yep! Confirma-se!

 

Hostal Campi, a nossa residencial

 


Bienvenidos à La Rambla! 

 

Barri Gótic

 

Catedral de Barcelona

 

 

 

 

A (nossa) Nossa Senhora de Fátima

 

O jardim interior

 

 

 

Plaça Nova

 

Porque...

 

...cada um...

 

...manifesta-se...

 

...como quer!

 

Carrer de Ferran

 

 

A Câmara de Barcelona

 

A estátua de Cólon

 

Port Vell

 

Rambla e as suas animações nocturnas!

A noiva cadáver

 

O tenista

 

O sr que tem muita pressa!

 

As "verdadeiras" estátuas

 

Os confrontos "à Senhor dos Aneis"

E é assim a Rambla!

 


Hoje estou assim deslumbrada

Parvoíce publicada por tarina às 20:46 | | Quem opina é cutxi-cutxi | Cutxi-cutxi´s opinativos (2) | favorito

Terça-feira, 16 de Setembro de 2008

A viagem está marcada desde os meados de Junho, logo não deveria haver razão para tal excitação!mas a verdade é que já nem durmo!

Já temos o roteiro, a estimativa dos gastos, a interiorização de que "vai correr tudo bem", a roupa definida para cada dia/noite (e já sei que acabamos por levar cuecas a mais, camisolas que nem sequer terão a oportunidade se sair da mala, mas é imperativo levar porque "nunca se sabe"), temos 3 mákinas (!) (obrigada monike e "moço"), acordou-se que a depilação e o verniz das unhas será aplicado na 4f para que não se registem imperfeições (mulherio e as suas futilidades), já lemos un petit resumé da História da cidade e dos monumentos que a compõem (seremos turistas mas antes de turistas seremos cultos)!

E amanhã será o dia das despedidas... e quanto eu odeio despedidas! Grrr!!mas a verdade é que não sei se volto... Tenho receio. Peço a Deus que corra tudo bem e levo na alma essa esperança. Sei que os que ficam torcem para que volte e é a esses que darei um abraço apertado.

Barcelona!

Eu volto.

 


Hoje estou assim com nervoso miudinho

Parvoíce publicada por tarina às 10:05 | | Quem opina é cutxi-cutxi | favorito

Sábado, 13 de Setembro de 2008

Hoje o meu avô faz anos.

Desde pequenina que me lembro da data ser comemorada com um almoço ou jantar em casa dos meus avós, e como a tradição assim o exige, este ano não foi excepção.

Vim agora de lá (a casa da minha avó fica a, sensivelmente, 10 metros da minha), e tal como em anos anteriores a minha avó e a sua mentalidade de "os magros são doentes" faz comida para 30 (somos 9 à mesa): 3 coelhos, 2 lombos de porco assado, 2 pacotes de puré do pingo doce, 10 carcaças, quase um balde de salada, várias variedades de pacotes de batatas fritas em redor da mesa, (lays, saloinha, fritas em azeite...), um valente tacho de arroz à valenciana,... (e passando para os doces), uma taça de salada de fruta, outra com pêssego e ananás de lata, quase um alguidar de baba de camelo, outra taça com mousse,... depois há 3 garrafas de sumo, 2 de coca-cola, 5 de tinto, 1 de whisky... excusado será dizer que no final do jantar a comida que sobra dá quase para abastecer 5 casamentos ciganos.

Porque a minha avó é assim, muito bruta! Lembro-me quando era pequenina de vê-la matar coelhos e quando os esventrava, em vez de tirar os orgãos, com cuidado, para um balde, não! Já depois do corte feito, pegava-lhe nas patas, arqueava-o e mandava-o contra um vidro! Eram tripas por todo o lado!! Adiante!

Hoje fui lá eram 17h e pouco e a mesa já estava posta. Perguntei-lhe "Avó precisa de ajuda?" "Ai não filha, obrigada. Já está quase tudo pronto! Eram 7h da manhã já tinha a lata de leite condensado cozida" diz ela com orgulho.

O jantar é servido às 20h sem excepção. A tv tem de estar sintonizada na rtp1 porque o meu avô gosta de ouvir aquele telejornal (como se nestes dias se prestasse atenção a qualquer informação) ainda assim, já depois de todos sentados, a minha avó levanta-se e diz "assim também não se ouve nada porra!" e aumenta o volume da tv.

As noras querem ajudá-la mas ela faz questão de ser ela mesma a trazer as travessas para a mesa, porque o coelho "tem de ficar ao pé do avô porque ele gosta muito do figado" e porque "o puré se não for tirado quente não presta". Assim que o comer assenta na mesa, ainda não passados 2 minutos ela pergunta "então? mas não se servem? Mas está tudo com vergonha? Fátima dá-me aí o teu prato!" e lá nos vamos servindo tentando fugir das mãos dela porque se nos apanha o prato faz uma torre de arroz e enquanto nós vamos dizendo "chega avó!já está bom!" obtemos um entredentes "estes miúdos nem comer sabem!"

Depois embirra com o meu avô porque só petisca e já lá vão 3 copos de "Monte grande", em seguida alguém exclama "ah não sei do meu guardanapo" e enquanto ainda procura já a minha avó se levantou e já foi à dispensa buscar um pacote, entretanto dá-se conta que estava apenas debaixo do prato...

Recordam-se os episódios de juventude, as tareias levadas, os disparates, as quedas do escorrega e lá me saltaram os dentes, a Ana que descascava feijão verde, as idas à caça do meu Avô, a luta (vencida!) do cancro, os diabetes, o Manel do cinema que já morreu e a D. Constança que está muito mal, o coelho que está insonso, as azeitonas são ácidas, o Pedro que era um pisco e agora está gordo, a moda das calças à Run DMC, o tamanho das mãos (e todos os anos levo uma rodada que as minhas são boas para ir aos figos), o meu tio que punha sal na sopa para não a comer, o meu pai que estava de casamento marcado e levou uma lambada, a Ana que não larga o vicio de roer as unhas, os pombos que deixei fugir,...

E esta é a minha familia.

Castiça, como todas!

Gosto dela.

Obrigada pelos bons momentos (estes não serão esquecidos) e os maus (que nos fazem crescer).

E parabéns Avô!


Hoje estou assim de estômago cheio

Parvoíce publicada por tarina às 22:40 | | Quem opina é cutxi-cutxi | Cutxi-cutxi´s opinativos (1) | favorito

O meu blog...

Após a insistência da Móquinha e do Pedro decidi ceder.

 

Agora era suposto escrever qualquer coisa não é?

Pois...

Errrmmm...

 

Tenho o quarto para limpar.

Fica para logo.

Logo volto.

 

Ah!antes que me esqueça, aos futuros visitantes,

sejam bem vindos!

 


Hoje estou assim um blogista!

Parvoíce publicada por tarina às 15:03 | | Quem opina é cutxi-cutxi | Cutxi-cutxi´s opinativos (1) | favorito

AO CONTRÁRIO DO QUE O TÍTULO SUGERE ESTE BLOG EM NADA SE RELACIONA COM ROUPA. OS QUE PROCURAM, AQUI, ARTIGOS RELACIONADOS COM ESSA TEMÁTICA DESENCANTEM-SE!
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Vestidinhos de alças

♪♫♪

...

Quisesse eu dizê-lo de um...

Mantra do dia

Coisas que precisas saber...

Coisas de dentro

...

Vestidinhos vintage

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008