Sábado, 24 de Janeiro de 2009

Ontem fui jantar à Bica, não no restaurante previsto inicialmente, porque estava sobrelotado, mas num Indiano que permanecia como segunda opção.

Juntaram-se, assim, cinco mulheres à mesa que, enquanto depenicavam xamuças e chicken korma, proliferavam temas como o papel da televisão, a suavidade capilar, a fraca qualidade dos cotonetes da dodot, o melhor livro lido até hoje, o melhor sexo, o verniz que não escama, os branqueamentos dentários, as maminhas falsas da Floribela,...

Seguiu-se uma breve paragem pelo Bairro e quando o relógio marcava 03h e pouco achei que estava na hora de regressar a casa. Desci umas quantas ruas ingremes e apanhei um táxi. Educadamente, saúdei o Sr. Taxista com um "Boa noite", que me foi retribuído, indiquei-lhe o ponto a que pretendia ser conduzida e passados uns 5 minutos (e provavelmente incomodado pelo silêncio constrangedor não abafado pela Romãntica FM) o Sr. Taxista diz: "O Entrudo está aí, e quando chegar, em vez de jovens alcoolizados, vamos vê-los mascarados", eu esbocei um sorriso e olhei para o espelho retrovisor que, já ao entrar, reparei ter ali qualquer coisa a esvoaçar. Descobri então que estava na presença do Sr. Anselmo. Sim, há quem pendure dados, terços, santinhos, bonecos, ou árvores de cheiro mas o Sr. Anselmo, orgulhoso do seu profissionalismo, ostenta no espelho retrovisor a sua identificação.

Já mais adiante, e enquanto eu segurava no telemóvel fingindo estar bastante ocupada, o Sr. Anselmo, não obstante, profere: "Agora vamos acelerar para aquele autocarro passar", "rimou", pensei eu e mantive-me em silêncio.

Percorridos mais 50 metros, o Sr. Anselmo progresse: "O trajecto foi curto, estamos quase a chegar, a fome já aperta, tenho de ir cear" e foi aí que concluí que estava perante um taxista peculiar, daqueles com quem partilhamos uma só viagem mas que recordamos durante anos! (Ainda me lembro do Sr. Taxista com quem, numa noite, no troço Oeiras-S.Pedro via Marginal, dividi uma conversa sobre o Carlos Paredes e a Amália).

A especialidade do Sr. Anselmo é falar em verso e penso que, e apesar da primeira tentativa falhada (convinhamos que "alcoolizados" não rima com "mascarados"), o Sr. Anselmo denota um elevado potencial criativo (e humorístico as well) e eu encorajo-o a insistir essa veia poeta que teima em não mirrar! 

Torço para que um dia destes seja cabeça de cartaz no Santiago Alkimista!
Um bem aja Sr. Anselmo!

 

 

 

PS- Informação a reter para futuros jantares:
Eu não gosto da conta paga versão "vamos dividir, ´tá bem?", não, não está nada bem!
Ontem a minha despesa era 10,50€, mas porque as meninas resolveram deliciar-se com duas garrafas de vinho tinto (o qual só causa desarranjos intestinais e foi por isso que optei por duas garrafas de àgua) tive de gastar 15,60€! Valeu a companhia e desta vez passa, para a próxima chamem-me careta mas não pago 5€ a mais por algo que não consumo, "´tá bem?"



Parvoíce publicada por tarina às 21:47 | | Quem opina é cutxi-cutxi | Cutxi-cutxi´s opinativos (1) | favorito

Sexta-feira, 23 de Janeiro de 2009

Caros (três) leitores queiram desculpar-me pela falta de criatividade (aliada à falta de tempo) que vos dediquei este mês, a verdade é que mudanças aproximam-se (e não me refiro ao Obama) e como tal ando um tanto ou quanto ocupada, mas espero retomar o interesse público com mais um post esclarecedor quanto às características desses mi(s)ticos seres - os basofes.

Este mês analisaremos o Basofe Ácaro (Acarius Basofius)

Este exemplar reúne as demais características presentes em qualquer basofe.
Para além de ostentar os fios de ouro empenhados da avó e da tia velhinha, os cachuchos nos dedos, a pulseira boiola, a t-shirt para obesos, a calça de fato de treino comprada na praça, a bolsa de cintura (com a excepção, em relação à maioria dos basofes, que esta se encontra de facto à cintura) e a fronha lixada, decerto reparou nos dedos excessivamente defeituosos deste espécime. Estes resultam de um comportamento solitário, este basofe dispende a maioria do seu tempo a interagir com os seus amigos virtuais no MSN e/ou IRC e a "sacar" os últimos hits da musica basofiana para poder alertar as velhinhas na passadeira que se aproxima no seu Fiat Punto amarelo com os vidros baixos.

Realmente é por entre pc´s e ratos que este ser se sente mais confortável, por vezes, recorre ainda (rouba, entenda-se) a objectos de utilidade informática como pen´s e i-pod´s, para se auto-proclamar de "Ácaro", a tradução basofiana para "hacker" (o leitor lembre-se que a escolaridade desses seres é reduta).

O lenço de assoar que apresenta debaixo do boné, quase a fazer lembrar uma pala, mostra um certo descuido, o que lhe confere um ar geek mas dread ao mesmo tempo, dando-lhe assim uma maior credibilidade quando profere frases como "hackei o site da Caixa Geral para tirar números de cartões de crédito e acedi com eles ao site www.MoçinhasBemRoliçasComGrandesTetinhasEmPosiçõesEsquisitas.com".
É ainda de referir que o acasalamento deste basofe é também ele proporcionado pela internet, acedendo a chats em busca de nicks como "fOfiNhA_14" ou "gAndAMalUkA69", para posteriormente iniciar o ritual denominado "sexo virtual".

Os óculos de sol são indispensáveis no momento do "click" para a prosperidade e sempre que possivel, devem ser usados no interior das infra-estruturas que impedem a incidência directa da luz solar. Especialmente neste espécime também são necessários à ocultação dos olhos vermelhos provocados pelo monitor do seu pc artilhado com os mais diversos equipamentos de modding - nome pomposo para peças de utilidade rudimentar mas que lhe conferem o titulo de "Maior do Bairro".

E assim, dou por concluída mais uma descrição basofiana.

Obrigado caro leitor por uma vez mais se juntar a nós, e um obrigado muito especial ao Pedro, que me ajudou a elaborar este post (sim, eu sei que passas aqui, lês, ris, mas não comentas).

 


Hoje estou assim a clarificar os leitores III

Parvoíce publicada por tarina às 14:16 | | Quem opina é cutxi-cutxi | Cutxi-cutxi´s opinativos (2) | favorito

Sexta-feira, 16 de Janeiro de 2009

...assisto a um concerto de Erykah Badu na primeira fila.

...largo tudo e ingresso numa missão de voluntariado para África (e quando voltar trago paz interior e uma maior consciência de que o dia a dia não se resume se a camisola X combina com as calças Y).

...marco a vida de alguém através de um gesto mínimo, permitindo que me passe à frente numa fila de supermercado ou estendendo a mão mesmo que esta não seja solicitada.

...cessa a crueldade para com os animais, perceberão que maltratá-los é infundado, e abolir-se-á a extinção por ostentação, será repreensível o abandono e eu vou ter uma quinta com muitos bobis rafeirinhos! E talvez até um Bulldog Francês.

...experiênciarei ser mãe. De uma menina. Chamar-se-á Eva ou Ema.

...vou saber perdoar e esquecer, hoje só sei perdoar, não sei esquecer.

...ao abrir o roupeiro, vou sorrir para uns Jimmy Choo e dois ou três Manolo.

...antes de adormecer, foco-me num ponto do meu quarto e irei sentir-me plena, completa, feliz.

 

E quando um desses dia chegar, eu aviso.



Parvoíce publicada por tarina às 17:45 | | Quem opina é cutxi-cutxi | favorito

Quarta-feira, 7 de Janeiro de 2009

Shame on me, mas ontem enquanto esperava pela minha vez na fila para a caixa do Continente, ouvi a conversa do casalinho que permanecia atrás de mim.

Aparentavam ter 30 anos e um certo ar de arrufo... digo isto porque a linguagem corporal não engana e eu sou deveras observadora.
A certa altura, já depois de termos avançado uns 2 passos em direcção à caixa registadora, ela pergunta-lhe:
Achas que eu sou nervosa?
Acho.
Achas?
Acho. Ainda há bocado, quando me esqueci que bebes sempre café cheio e pedi dois cafés normais, ficaste logo um bocadinho nervosa.
Bem, o melhor é não falarmos mais nisto.
Porquê?
Ainda me enervo.

Em seguida, ambos rasgaram um sorriso e ele deu-lhe uma palmadinha no rabo.
Porque é assim que deve ser.

 



Parvoíce publicada por tarina às 14:22 | | Quem opina é cutxi-cutxi | Cutxi-cutxi´s opinativos (2) | favorito

Sábado, 3 de Janeiro de 2009

Este ano não se brindou com champanhe (cof cof!espumante...) nem se mordiscaram passas ao som das 12 badaladas, as a mather of fact, só se festejou a chegada de 2009 à 00h00m36s isto porque ficamos perplexas a olhar para as caricas da Super Bock a comentar "não é já?" "já é meia noite?!" "naaa... É só um anúncio" e quando ouvimos os foguetes é que percebemos que tinhamos acabado de perder a emoção da recepção de um novo ano... e seguiram-se gargalhadas de caipirinha na mão.

Ainda assim não trocava estes pequenos percalços por uma ida ao Casino.

 

 

Gosto das nossas conversas noctivagas sem qualquer sentido.



Parvoíce publicada por tarina às 18:33 | | Quem opina é cutxi-cutxi | Cutxi-cutxi´s opinativos (5) | favorito

AO CONTRÁRIO DO QUE O TÍTULO SUGERE ESTE BLOG EM NADA SE RELACIONA COM ROUPA. OS QUE PROCURAM, AQUI, ARTIGOS RELACIONADOS COM ESSA TEMÁTICA DESENCANTEM-SE!
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Vestidinhos de alças

♪♫♪

...

Quisesse eu dizê-lo de um...

Mantra do dia

Coisas que precisas saber...

Coisas de dentro

...

Vestidinhos vintage

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008