Quinta-feira, 26 de Março de 2009

1- Quando enfio os saltos dos sapatos nas pedras da calçada;
2- Quando carrego muitas coisas em braços e a meio do trajecto começa tudo a cair para o chão, e ainda mal me baixei para apanhar uma coisa e já outra está em plena queda livre;
3- Quando estou já atrasada para sair de casa e as chaves do carro decidem brincar às escondidas;
4- Quando vejo o saldo no final da primeira semana do mês;
5- Quando vou de viagem e tenho a certeza de que nada ficou para trás e, mesmo ao chegar ao destino, a 500 kms de casa, lembro-se subitamente que não levo desodorizante;
6- Quando acabo de pintar as unhas e as esborrato em qualquer lado, e depois tenho de recorrer à acetona e recomeçar as 3 camadas (também há a variante "unha partida");
7- Quando vou ao McDrive buscar um sunday de caramelo e venho com toda a prudência para ele não tombar e é já mesmo quando estaciono que ao pegar-lhe se me escapa da mão e sou sorteada com gelado nos estofos;
8- Quando o Benfica, a ganhar por 2-0, acha bonito perder por 2-3... e se for preciso ainda marca na própria baliza;
9- Quando o telefone de casa toca e são as senhoras do telemarketing;
10- Quando a oficina comunica que o arranjo da bomba de água ronda os 500€;
11- Quando estou com pressa e um Sr. Velhote resolve apreciar as paisagens na faixa da esquerda a vinte à hora;
12- Quando um frasco de perfume decide estatelar-se no chão do quarto e em vez de aromatizar o meu pescoço, fica a servir de ambientador durante uns meses;
13- Quando as criancinhas desatam a berrar em restaurantes/praias/filas para a caixa e os pais, em vez de lhes pregarem um valente chapadão, ficam a olhar embevecidos para o seu pequeno rebento;
14- Quando chego a casa e vejo o meu avô todo mijado e eu sou quem tem a tarefa de mudá-lo;
15- Quando encontro verdadeiras pechinchas, tipo um casaco que custava 60€ e agora está a 15€ mas só há o XL;
16- Quando compro uma camisola e no dia seguinte está a metade do preço;
17- Quando rasgo os collants a meio do dia/noite e não há par substituto;
18- Quando, no meu pior dia, vou num instante ao Pingo Doce comprar rolos de papel de cozinha e partilho a fila para a caixa com a sonsa que se arrastava a asa para o meu namorado;
19- Quando na mesma situação acima descrita, partilho a fila com aquele rapaz dos fetiches do secundário;
20- Quando ao Sábado de manhã decido comer cereais Nesquick ou Chocapic, ou um outro com terminação em "ic", na cama e distraio-me com a posição da taça e eis que surge um riacho de leite no lençol;
21- Quando chego ao carro e vejo que algum cabrão me amolgou a porta;
22- Quando sair à rua só faz sentido se puder usar "aquela" camisola, e após uma expedição de 20 minutos pelo armário, descubro, com desgosto, que está no cesto da roupa suja;
23- Quando vejo um ex-namorado de há muito muito tempo, tipo 7 anos, e denoto que mantem o mesmo corte de cabelo à tijela e ainda usa calças com aquela racha/corte em baixo (para além de me apetecer dizer um f*da-se, também gosto de agradecer a Deus por não me ter mantido estagnada);
24- Quando caio ou tropeço precisamente no momento em que estou a tentar impressionar alguém;
25- Quando caio ou tropeço mesmo sem estar a tentar impressionar alguém (acho que é uma razão mais que plausível);
26- Quando quase no final de uma maquilhagem perfeita faço um risco com eyeliner de uma ponta à outra da cara;
27- Quando me encosto a uma qualquer superfície e o cotão e/ou teias de aranha são transplantados para as minhas costas e lá permanecem durante o resto do dia porque ninguém me avisa;
28- Quando a dois dias de um evento importante uma borbulha desponta no queixo ou no meio da testa e ameaça entrar em erupção a qualquer momento;
29- Quando o despertador toca... seja a que hora for;
30- Quando às 10h da manhã de Domingo os putos se lembram de fazer rally em bicicleta, e enquanto se deslocam, emitem a merda dum grito tipo "bóóóóóp!bóóóóóóóóópe!";
31- Quando estou de pijama, a vegetar pela casa, e aparece um primo que não vemos há 19 anos, e como boa anfitriã lá tenho de me empinocar toda para um lanchinho;
32- Quando as compras já estão todas registadas e o valor total é maior do que o que se tenho na carteira, e lá tenho de solicitar a anulação de um produto (o f*da-se surge porque não me consigo decidir de qual prescindir);
33- Quando às 05h da manhã (já meia "alterada") tento entrar silenciosamente em casa e mando um pontapé na porta o que faz as cadelas desatarem a ladrar;
34- Quando saio de casa com a intenção de continuar a ouvir "aquela" música e quando chego ao carro, percorro todos os postos mas não encontro a frequência;
35- Quando as velhotas aqui da rua me apanham a estender roupa e lá começam com as mesmas conversas que retratam a passagem do tempo "ai já ´tás tão grande! Eu ainda me lembro de ti pequenina a comer chupas! Dá cá um beijinho";
36- Quando começa a chover a potes e eu de botas de camurça;
37- Quando fico na iminência de ficar sem gasolina a meio da autoestrada;
38- Quando estou "quase quase!" a adormecer e eis que surgem os homens do lixo e a sua turbulenta tarefa de despejar os contentores (ainda que louvável, muito turbulenta);
39- Quando acordo com "riscos" pelo corpo todo, consequência de um lençol mal esticado;
40- Quando o Porto marca um golo em tempo de descontos;
41- Quando alguém convida ou desmarca programas a 20 minutos da hora prevista;
42- Quando, nos provadores da Berskha, me enfio num vestido do qual não consigo sair e fico meia hora a debater-me na tentativa de o tirar armada em contorcionista do circo Chen enquanto ouço a prestável rapariga "Precisa de ajuda?" (e penso "Não, obrigada! Faço isto porque gosto! É um hobbie, percebe?");
43- Quando sobra uma pílula na caixinha... ups!;
44- Quando a cabeleireira finge desconhecer o significado de "é só para acertar as pontas" e decide dar asas à imaginação;
45- Quando em inquéritos de rua pedem às pessoas que cantem o Hino nacional;
46- Quando cantarolo ao mesmo tempo que saltito, alegremente, descalça pela casa e bato com o dedo mindinho do pé num qualquer superfície pontiguada;
47- Quando o papel higiénico chega ao fim e não há rolo para ser reposto ("f*da-se!! E agora?");
48- Quando vejo a tampa da sanita pingada de urina e sei que tal feito se deve aos homens, pois com um buraco tão grande conseguem não acertar (parabéns!);
49- Quando o gás acaba em pleno banho de imersão;
50- Quando piso cocó de cão e não há um único espaço verde onde possa esfregar as botas;

 

 

Cerca de 95% destas situações já ocorreram, e a ponderação levou a melhor e o máximo que deixei escapar foi um cobarde "merda".

Mas agora acabou-se! Tenho quase 24 anos! Foda-se!!



Parvoíce publicada por tarina às 22:15 | | Quem opina é cutxi-cutxi | Cutxi-cutxi´s opinativos (3) | favorito

Domingo, 22 de Março de 2009

Porquê que a Ana Zanatti insiste em usar t-shirt´s estampadas da Berskha e calçar All Star enquanto disserta com individuos, de metade da sua faixa etária, sobre temas como a anorexia, a atracção física, a moda das bermudas, a depilação definitiva, a roupa interior que se deixa transparecer propositadamente, e outros tais?

Já não lhe basta ser lésbica, ainda tem de arranjar outro adjectivo para se reconhecer? Tal como teenager?

Narcisista pá!!



Parvoíce publicada por tarina às 21:23 | | Quem opina é cutxi-cutxi | Cutxi-cutxi´s opinativos (1) | favorito

Sábado, 14 de Março de 2009

Quase que deixava escapar mais um Dia Mundial de utilidade inútil.

Possivelmente, assim, por si só o 14 de Março nada vos relembra. Os mais atentos reparam que a celebração patente se realiza um mês depois desse dia que nos obriga a comprar postais lamechas, chocolates em forma de coração e ursinhos de peluche abraçados a um "I Love You". Pois bem, hoje é o Dia Mundial do Pi.

Lembram-se certamente dos tempos de escola que nos ensinaram o simbolo representativo da razão constante entre o perímetro de qualquer circunferência e o seu diâmetro, ¶=3,14159265358979323846... (e pronto, não vos maço mais).

Mas para além de ser o Dia Mundial do Pi, este dia está também reservado a outra comemoração. Hoje celebra-se ainda o Dia Mundial da incontinência urinária.

Proponho a todos vós, como uma das inúmeras atitudes possiveis a adoptar no âmbito deste 14 de Março, para pararem de reter a vossa urina quando se sentirem verdadeiramente aflitos e deixá-la molhar livremente as calças, pois ao vosso lado pode estar um velhinho com incontinência que, certamente, ficará muito feliz por ver que esta geração é realmente atenta, solidária e não está perdida como tantas vezes ouvimos dizer por parte desta faixa etária. 



Parvoíce publicada por tarina às 20:58 | | Quem opina é cutxi-cutxi | favorito

Sexta-feira, 13 de Março de 2009

Haverá pior expressão na língua Portuguesa que o "lavei-me por baixo"?

É que hoje estava eu a estender roupa e dou por mim a ouvir a conversa das velhas que se rejubilavam ao sol encostadas ao meu muro (´tá bem que tenho a fama de ouvir conversas alheias mas elas é que estavam encostadas ao meu muro!!), a dada altura diz uma para a outra "Há dias fui ao médico, daqueles que uma pessoa tem de se 'lavar por baixo'",... perdi imediatamente o interesse por aquela conversa e dei por mim a pensar se existiria pior expressão linguística.

Até agora, ainda não encontrei, mas não se acanhem!
A tarina gosta de sugestões.



Parvoíce publicada por tarina às 19:23 | | Quem opina é cutxi-cutxi | Cutxi-cutxi´s opinativos (1) | favorito

Sexta-feira, 6 de Março de 2009

Hoje saí à rua de calções.
Dir-me-ão que não foi a melhor escolha devido ao tempo, que já não tenho idade para usar (mini) calções, que os (mini) calções este ano não estão na moda,... Tudo razões (pseudo) válidas para justificar o comportamento do homem português.
O homem português é aquele ser que se encosta a uma parede para, enquanto o ser a observar desfila, ele poder apreciá-lo de todos os ângulos e (eventualmente!) presenteá-lo com uma vasta panóplia de reparos/parvoíces/piropos. Hoje ouvi de tudo.
Mas o meu preferido foi "Aiii... (suspiro) Onde é que nós os três iamos..." (vem aí ordinarice- pensei eu, ainda antes de ele prosseguir) "...eu, tu e o amor...", apeteceu-me dizer-lhe que podia levar-me para casa que também sei fazer Bacalhau à Gomes Sá, mas limitei-me a sorrir-lhe.
Puderia ter sido o início de uma bela história de amor, não estivesse eu com pressa.

 



Parvoíce publicada por tarina às 18:04 | | Quem opina é cutxi-cutxi | Cutxi-cutxi´s opinativos (5) | favorito

Terça-feira, 3 de Março de 2009

Caros leitores, antes de iniciar qualquer descrição basofiana, devo pedir-vos desculpa (em especial à minha leitora mais fiel, a Mokinha Soutelo) pela ausência do Basofe de Fevereiro, a verdade é que o mês foi mais pequenino, assim como a minha imaginação.

E agora apresento-vos o Basofe Graffiteiro Misterioso da Moita
(Moita Misterius Graffiterius Basofius) :

 

Decerto o leitor já identifica, sem dificuldade, os traços característicos de um verdadeiro basofe, como O Tal Cap (que não dispensa o uso nem mesmo durante a noite), a calça de fato de treino e/ou o blusão XXL, no entanto, este exemplar possui uma particularidade ainda não abordada. Frequentador assíduo de locais mal iluminados e com um cheiro a urina bastante intenso, é-lhe permitido recorrer a essa técnica "High-Tech" de distinção basofiana- o brilhar no escuro.

Este espécime tem ainda o poder (a mania!) de dominar o graffiti, recorre às latas que o pai comprou para pintar a bicicleta para deixar a sua marca em qualquer superfície. Repare no pormenor artístico do degradé de intensidade... "Moita" escrito como que a Bold enquanto que a palavra "Ghetto" já aparece com falhas na tinta.
Relembro o leitor que (talvez iludidos pelas substâncias psicotrópicas que consomem, ou mesmo pela falta de cultura) estes seres acreditam veemente que vivem num Ghetto e que a sua vida é extremamente complicada. O seu objectivo diário (a escalada para serem considerados "O Maior do Bairro") consiste em fazer crer aos diversos transeuntes que são bastante perigosos pois já conseguem roubar putos do 1º ciclo. Frequentemente recorrem a armas brancas, numa tentativa de intimidação, atitude que não torna esta espécie mais perigosa, mas sim mais patética, até porque também as utilizam como acessório nas fotos do Hi5.

Outra curiosidade patente na linguagem basofiana (e recorde-se que estes seres demoram mais tempo a assimilar qualquer aprendizagem do que aquele em que o Gervásio demorava a separar o lixo) é o facto de as suas mensagens nunca serem completamente decifráveis (seja porque misturam o Português mal falado com o Crioulo mal pronunciado, seja pelo degradé de intensidade artística). Tomando como exemplo a imagem, a teoria mais aceite é que o "G" que surge na terceira e última linha do graffiti seja seguido de um "T" e assim se complete a abreviatura para "Gangster", mas como o rabisco está mal definido não nos é possivel afirmá-lo com toda a certeza.
É ainda de referir que o uso de palavras de origem inglesa lhe confere a capacidade de competir com o Basofe Intelectual sobre o significado das letras do 50 cent, sendo estes os únicos dois espécimes de basofes conhecidos com credibilidade para tal.

E assim dou por encerrada a rubrica de descrição basofiana, mas não deixem que as lágrimas vos escorram pela cara, mantenham-se atentos à actualidade criminal e prometo-vos que de cada vez que uma criança de Vila Franca de Xira levar um tiro, os directos da TVI complementarão todas as espécies aqui retratadas, depois é só pôr em práctica os conhecimentos adquiridos ao ler este blog proliferador de temas do panorama cultural.

Obrigado por nos ter acompanhado e lembre-se, estimado leitor, os Basofes são nossos amigos!


Hoje estou assim a clarificar os leitores IV

Parvoíce publicada por tarina às 21:06 | | Quem opina é cutxi-cutxi | Cutxi-cutxi´s opinativos (4) | favorito

AO CONTRÁRIO DO QUE O TÍTULO SUGERE ESTE BLOG EM NADA SE RELACIONA COM ROUPA. OS QUE PROCURAM, AQUI, ARTIGOS RELACIONADOS COM ESSA TEMÁTICA DESENCANTEM-SE!
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Vestidinhos de alças

♪♫♪

...

Quisesse eu dizê-lo de um...

Mantra do dia

Coisas que precisas saber...

Coisas de dentro

...

Vestidinhos vintage

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008